segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Jovens, trabalhadores,homens e mulheres morreram vítimas de acidentes fatais

Campo Maior, município que fica a cerca de 80 quilômetros da capital do Piauí,  tem registrado um alto número de vítimas de acidentes fatais ocorridos no trânsito, neste ano de 2018, tanto no perímetro urbano, quanto nas rodovias federais e estaduais.É preciso que se busquem soluções urgentes e eficazes para reduzir as taxas de mortalidade e de incapacidades decorrentes de acidentes de trânsito. Afinal, viver bem é viver seguro e com qualidade.As campanhas precisam ser permanentes, impactantes e conscientizadoras, para que possam provocar uma mudança de postura de todos os cidadãos e assim evitar que mais vidas sejam ceifadas. 

Vejam os acidentes, os lugares prováveis de acontecerem, as causas e as formas de serem evitados. 

AVENIDA NILO OLIVEIRA, BAIRRO FRIPISA

Francisco Braz da Silva, de 54 anos de idade, morreu na noite de 4 de agosto, vítima de acidente. A vítima trafegava pela Avenida Nilo Oliveira, no Bairro Fripisa em Campo Maior (82 km ao norte e Teresina), empurrando sua bicicleta,  quando foi colhido por uma motociclista identificado por  Caboré.Os dois seguiam no sentido Bairro centro. Francisco morreu na hora.
O motociclista apresentou escoriações pelo corpo.
MORTE NO CENTRO DE CAMPO MAIOR
Faleceu nas primeiras horas desta quinta-feira (02/08) em Teresina, o radialista Fernando Silva de 45 anos, em consequência de um acidente de trânsito ocorrido no centro de Campo Maior, por volta das 15h de quarta-feira, dia primeiro. Ele  pilotava uma motocicleta, quando foi colhido por um veículo, ao cruzar a rua. Fernando trabalhou em várias emissoras de rádios de Campo Maior e  também era microempresário no ramo de manutenção de ar-condicionado, cerca elétrica e câmeras de segurança.
MORTE NO CRUZAMENTO DO PATRONATO NA AVENIDA SANTO ANTÔNIO
Um pedreiro identificado como Washington, morreu após sofrer um acidente de moto na madrugada de sábado (28/07), perto do Colégio Patronato, na cidade de Campo Maior. A vítima seguia em uma motocicleta pela avenida Santo Antonio, no sentido Posto São Luís-Rodoviária, quando no cruzamento ele colidiu com um veículo que seguia à sua frente e, fizera uma conversão para entrar na rua do patronato.O motociclista caiu ao chocar-se com o veículo. Morreu no local. portalmeionorte.
ACIDENTE NA AVENIDA SANTO ANTÔNIO
Um grave acidente na Avenida Santo Antônio, próximo ao Patronato Nossa Senhora de Lourdes em Campo Maior, dia 8 de maio, deixou dois jovens feridos. As vítimas, que não foram identificadas, são moradoras do bairro de Fátima e se dirigiam ao colégio quando colidiram com um veículo que fazia o retorno na avenida.
Os jovens foram ao chão, um com uma aparente fratura na perna e dores no estômago e o outro com uma forte batida na região do crânio com uma grande quantidade de sangue.
Os acidentados foram encaminhados ao Hospital Regional de Campo Maior pelo SAMU e os veículos levados à delegacia regional de Campo Maior. campomaioremfoco.
ACIDENTE NA BR 343 - nas proximidades do Açude Grande
Um grave acidente envolvendo um ônibus escolar resultou na morte de uma mulher na cidade de Campo Maior, norte do Piauí. O fato aconteceu nas primeiras horas da manhã de sexta-feira (23/03), na BR-343, no trecho conhecido como “boca do inferno”. A vítima identificada como Vilmar Rodrigues, de 44 anos, andava de bicicleta quando foi colhida pelo ônibus, ao fazer a conversão para esquerda .
MORTE NA BR 343 -perímetro urbano na próximidade da UESPI 
Na noite desse domingo, 21.01, na altura do campus Heróis do Jenipapo (UESPI), O mototaxista identificado como Dionísio Alves da Silva, mais conhecido como Didi morreu após colidir com uma carreta . Ele dirigia no sentido centro /Renascer com carona e invadiu a pista por onde trafegava a carreta, que vinha no sentido Teresina/Fortaleza. O carona ficou gravemente ferido.   fonte: portaldecampomaior
Piauí e as vítimas do trânsito

Os motociclistas do Piauí são os que mais morrem por acidentes de trânsito relacionados ao trabalho no estado. Os dados são de um levantamento inédito realizado pelo Ministério da Saúde com os dados dos Sistemas de Informação de Agravo e Notificações (SINAN) e do de Mortalidade (SIM). O estudo apontou 105 óbitos dos trabalhadores em duas rodas, entre os anos de 2007 e 2016. Contando com todos os tipos de transportes, Piauí registrou 353 mortes no mesmo período. Para chegar a esta constatação, foram considerados os acidentes ocorridos quando o trabalhador tem uma função que envolve locomoção ou quando estava indo ou voltando do local de trabalho.   
Em onze anos, o número de notificações de acidentes de transporte relacionados ao trabalho, no Piauí, foi de 3.147. Os anos de 2011 (664) e 2016 (546) foram os que apresentaram os maiores números de notificações para um único ano. Em 2017, os índices caíram 66,4% no estado, sendo registrados 183 acidentes quando comparados ao ano de 2016.
Em toda a região Nordeste, foram registradas 2.911 mortes, sendo 752 de motoristas de carros e 572 de motociclistas - as maiores vítimas. Quando falamos em acidentes, a região Nordeste foi a terceira com o maior número de registros. Foram 19.226 acidentes entre os anos de 2007 e 2016, tendo o seu pico nos de 2016 (3.058) e 2015 (2.625). Em 2017, a região teve redução de 48,2% nas notificações, com 1.584 registros quando também comprado ao ano anterior.
Fonte: Ministério da Saúde/cidade verde.
Principais fatores de risco no trânsito
Conforme Relatório Global Sobre o Estado de Segurança Viária 2015 da Organização Mundial de Saúde (OMS), a AMBEV apontou 6 (seis) principais fatores de riscos no trânsito: 1- excesso de velocidade; 2- Consumo de bebidas alcóolicas ao volante; 3- Falta do uso de capacete; 4-Não transportar crianças na cadeirinha; 5- Deixar de usar o cinto de segurança; 6- Uso do aparelho celular. 
Para evitar multas, acidentes e mortes no trânsito somente com incansáveis campanhas e mudanças de postura dos condutores. Segundo o relatório, os acidentes de trânsito, hoje, no Brasilsão a segunda principal causa de morte não natural evitável. A segurança no trânsito tornou-se caso de saúde pública, já que, além de causar óbitos e lesões de longa duração, influencia no bem-estar das pessoas, nos serviços públicos e na economia de qualquer país. https://doutormultas.com.br/fatores-risco-transito-penalidades.